quarta-feira, 12 de Fevereiro de 2014

:)

chegou a Isabel no dia 06/02/2014 às 16:16 com 3.130kgs e 48cm :) estamos ambas bem e em casa.

:)

segunda-feira, 6 de Janeiro de 2014

Momentos de partilha :)


Deve ser bem interessante, nem que seja por ter o Dr. Mário Cordeiro a falar, de quem me recordo em particular de uma frase a uma mãe, muito preocupada numa palestra, devido ao uso de chucha pela filha de 4 anos: mais vale pagar um aparelho dentário do que criar traumas desnecessários e retirar a chucha à força. :)

Mas as minhas 38 semanas na data são capazes de ser complicadas para ir. Mas se puder estarei presente!

terça-feira, 24 de Dezembro de 2013

sexta-feira, 6 de Dezembro de 2013

parto normal após cesariana

a minha cabeça não pára de pensar nisto, talvez porque a data fica cada vez mais próxima. Peso os prós e contras de ambas as situações, sendo que tive uma cesariana exemplar com uma recuperação fabulosa, pelo que não é uma situação que tente evitar a todo o custo devido a uma má experiência. Vejo vídeos de partos normais [eu sei que não devo, eu sei] e vejo gritos, dores, e outras coisas e não me revejo numa coisa daquelas. Tive um parto tão sereno, tão tranquilo... Queria que a próxima experiência deixasse as mesmas óptimas recordações.

Sei que não induzem, sei que caso rompa a bolsa sem contracções que será nova cesariana, sei que se passar as 41 será nova cesariana, só será parto normal se acontecer de forma completamente espontânea e terei de estar ligada ao CTG em contínuo devido ao risco de ruptura uterina. Para além de que nesse caso dificilmente terei a minha obstetra presente, podendo ter a sorte [ou o azar] de ir parar às mãos de qualquer um que esteja na urgência.

Ela já me perguntou o que iria ser desta vez :) eu disse que não sabia, que ainda estava a reflectir. Mas como se decide entre o conhecido e o desconhecido?

poupadinha :)

acordou agora da sesta. Disse-lhe que tinha fome e perguntei o que é que ela queria lanchar que eu também queria comer. Informou-me que não precisávamos.

"Já comemos ontem mamã".

Poupadinha hein?
ao fim de uma semana completa em casa com a Clara com varicela e eu com uma contractura muscular do pior que possam imaginar, depreendo que não fui mesmo feita para ser caseira.

Estou ansiosa para sair daqui, para regressar ao trabalho apesar das 30 semanas que já pesam. Quero apanhar ar (sem ser na varanda/janela entenda-se), quero ver gente (adulta), ter conversas de adulto, sair sempre que me apetecer. A varicela da miúda já está em fase de borbulhas todas em crosta e muitas delas completamente secas. Finalmente. Só me apetece sair daqui, credo.Pareço um passarinho na gaiola.

Escusado será desabafar que estou aflita com os tempos pós-nascimento da Isabel :) parece-me que vamos andar as duas a passear pela rua pelo menos um bocadinho todos os dias e desde que o tempo o permita. Já com a Clara fiz o mesmo, mas era Maio e não Fevereiro. Não gosto mesmo de estar fechada, chega a fazer impressão.

quinta-feira, 5 de Dezembro de 2013

recordações

a Clara tem estado muito intrigada com a minha barriga "gandi" como ela lhe chama. Não tenho omitido nada, explico-lhe que é a mana bebé que tal como ela esteve um dia, está agora também na barriga da mãe até nascer. Não sei se faço bem ou mal, foi a forma que achei correcta para integrá-la no que se está a passar e explicar-lhe que a mana vai ser bebé e que a Clara vai ajudar a mamã se quiser a tratar da mana e ensiná-la a fazer as coisas devagarinho.

Hoje sentou-se aqui ao meu lado enquanto eu estava ao computador e pediu-me para ver a Clara na barriga da mamã. É sinal que compreendeu de alguma forma. Mostrei-lhe todos os passos, todas as fotografias de uma gravidez muito desejada. E acabei com ela ao colo a mostrar-lhe o filme do nascimento dela. Perguntou porque estava a chorar, expliquei-lhe que tinha frio e que queria o colo da mamã. Ficou feliz quando viu o pai a pegar-lhe e a acalmá-la.

Para mim, que não via o filme já há pelo menos uns três anos, foi um momento de grandes emoções, como que a reviver tudo o que se passou num dia tão feliz. Foi um parto tão sereno, tão fantástico. Ouvir o meu marido na gravação a dizer "é o nosso bebé", sabendo que não é pessoa de expressar emoções, disse-me muito. Foi bom recordar. Foi bom perceber tanto que tenho :) que bom que é tê-los aos dois e daqui a pouco aos 3 e sermos finalmente completos.

socorro :)

- Mamã fiz um desenho para ti! Gosto muito de ti mamã!
- Onde está Clarinha? Fizeste o desenho e não ofereces à mamã?
- Está na porta do quarto!

............... Imaginam como estava a porta do quarto? Não queiram......

terça-feira, 3 de Dezembro de 2013

Frozen

a Clara está farta de pedir-me para ir ver o Frozen. Diz ela que quer muito ir ver o filme da neve. Tem 3 anos e mais de meio... será que achará graça a ir ver o filme ao cinema? Qual é a vossa experiência?

[passada esta fase das "pintarolas" claro está... coitada da miúda parece sei lá o quê].

domingo, 1 de Dezembro de 2013

Pintas

Uma borbulha, depois outra e afinal mais outra e mais outra.

Clara com varicela. Mãe a dias das 30 semanas de gravidez ficará então os estimados 10 dias com a pequenita em casa.

Estava tão triste hoje e só me perguntava se estava doente :( dizia que estava um dia de sol lá fora e não percebia porque não podia ir andar de baloiço. Ao mesmo tempo que se queixava de dói dói no rabo [borbulhas e comichao].

Estar aqui estes dias todos com ela, apesar do frio mas com tanto sol lá fora, não vai ser fácil. 

Mas mais vale agora do que depois da Isabel nascer. Aí é que seria um verdadeiro problema

quarta-feira, 27 de Novembro de 2013

disparates por aqui

Ontem a educadora da Clara veio falar comigo a pedir para me dar uma palavrinha com um ar preocupado porque tinha estado na escola uma terapeuta da fala e achou que a Clara talvez devesse ser seguida porque não articula correctamente os "l" e os "r".

Reacção da mãe deste lado: uma enorme e valente gargalhada. Tudo bem que eu ontem ia espirituosa e bem disposta quando a fui buscar, mas porem-se com esse tipo de conversas sobre uma criança de 3 anos?? Tenham a santa da paciência. Não articula corretamente bla bla bla. Alô?? É uma criança?? Tem APENAS 3 anos.

Bem a educadora das duas uma: ou achou que eu era maluquinha ou que achava que ela estava tonta de todo. Devo ter feito mesmo o ar mais parvo do mundo antes de largar uma gargalhada. Disse-lhe que se a Clara falava mal na escola que para nós era uma surpresa e que talvez fosse porque está demasiado com crianças, porque em casa, em meio adulto, que remédio tem senão explicar-se correctamente e fazer frases inteiras. E que lá porque não articula "C L A R A" com as letras todas ao pormenor não quer dizer que tenha algum défice, será apenas porque tem apenas 3 anos e aprendeu recentemente a falar. Diz "Clara" como qualquer criança normal diria. Não é suposto soletrar o próprio nome como se tivesse algum atraso mental. Isso sim faria de mim uma mãe preocupada.

Sou eu que sou tonta ou está tudo doido de andarem com estas tretas com miúdos de 3 anos?

terça-feira, 26 de Novembro de 2013

por cá

cão e cadela em casa, cheios de medicação [o Theo bem diz que raio de quantidade de antibiótico se consome nesta casa!], mas aparentemente a recuperar lentamente.

Precisávamos de alegria, de luz e de cor e por isso "fez-se" Natal lá em casa no domingo :) este ano foi a primeira vez que deixámos a Clara montar a árvore sozinha e estava mesmo feliz com as bolas, as luzes e alguns elementos que trouxemos da Disney :)

Hoje temos nova consulta para ver dona Isabel que faz jus à qualidade de 2ª filha [e provavelmente mais reguila por isso!]. Mexe muitíssimo, enfia os seus lindos pés debaixo das minhas costelas criando-me dificuldade respiratória e gosta de me pontapear o estômago quando estou a comer :) temos também a outra versão que é detestar que eu esteja sentada à secretária no escritório por isso vai-se esticando para que eu me afaste da mesa :) Deve ser das "boas" portanto.

Ontem foi também um dia estranho de lembranças. Fez 10 anos que perdi a minha mãe. 10 anos. É impressionante e triste como o tempo passa tão depressa. Hoje sim faz 10 anos do que me lembro como a pior manhã da minha vida, em que caí em mim com o que se estava a passar e a ser requisitada para tratar de uma série de burocracias quando só queria que me deixassem estar quieta no meu canto a chorar sozinha. Não foi fácil. Já não tenho 21, não sou saída de uma adolescência com um fim triste. Tenho 31 anos, duas filhas [uma ainda a caminho], um casamento feliz e um trabalho que me realiza [pelo menos emocionalmente]. Tenho sonhos e desejos, embora carregue comigo uma tristeza latente e profunda devido a uma saudade que nunca se foi embora, Gosto apenas de pensar que onde quer que ela esteja que esteja melhor do que esteve aqui naqueles últimos meses tão difíceis para ambas. Para mim que era uma "criança" e estava a ver o pior fim que alguém pode ter, para ela que sabia que ia deixar uma filha sozinha e que não podia travar esse acontecimento. Guardo em mim uma frase que ela me disse: quando tiveres saudades da mãe olhas para o céu e para a estrela mais brilhante. Saberás sempre que serei eu a olhar por ti.

segunda-feira, 25 de Novembro de 2013

Acabei de ir deixar a cadela no veterinário outra vez para ser operada a outra coisa que apareceu de surpresa ontem. É suposto rir ou chorar? 

sábado, 23 de Novembro de 2013

Não está fácil por aqui

Por aqui já contamos com mais de 28 semanas. Mas ontem que horror... Foi um dia para esquecer, daqueles em que mal pomos o pé fora da cama começa tudo a correr mal! Chego a esta altura do ano, por volta dos dias "vintes" de Novembro e tcharan. Todos os anos acontece qualquer pérola para recordarmos. O meu cão estava pior do problema que tem nos olhos e levei-o a uma consulta de oftalmologia veterinária ontem. O problema era mais grave do que parecia à vista e saí de lá com um tratamento extenso [e para lá de dispendioso claro está para o salvar da cegueira....!]. Para a cadela não ficar aqui sozinha em casa tinha-a comigo e por acaso perguntei à médica se se importava de ver-lhe o olho esquerdo porque me parecia baço e estranho... Pois já nem saiu de lá, ficou para ser operada de urgência com uma úlcera grande e quistos enormes internos. Fui buscá-la ao final da tarde e não sei se era para rir ou para chorar... Tenho os dois a serem medicados em contínuo, a casa parece uma farmácia de novo e descanso por aqui... Nem vamos comentar. 

Hoje é felizmente um novo dia, vou tentar respirar e arejar. Mas gostava que esta gravidez pudesse ser tranquila, sem sobressaltos e mais coisas. Merecíamos uma trégua that's all. 

Há também outra vez varicela na escola da Clara :) desta vez na sala dela. Era preferível que apanhasse agora do que depois da bebé nascer? Ontem também entornou um pacote de leite em cima do sofá e depois de jantar bebeu um copo de sumo de um trago e vomitou o jantar onde não devia... Divertido por aqui hein? :)

Mais vale rir porque chorar não adianta grande coisa. Tenho mesmo de pôr aqui qualquer coisa na porta está visto. Não acredito em bruxas mas........!

quinta-feira, 21 de Novembro de 2013

preparação para a chegada da bebé

Com a Clara foi nesta fase, pelas 28 semanas, que tinha tudo tratado. Quarto montado e arrumado, roupa lavada, passada e arrumada e malas quase feitas.

É por ser segunda filha que a única coisa que consta é uma cómoda nova, a roupa felizmente já tratada e arrumada, mas tudo o resto ainda se encontra encaixotado ou na arrecadação.

Pelas 32 - pelo Natal portanto - talvez fosse boa ideia tentar ter tudo pronto :)

Por aqui de resto tem estado tudo bem, temos ecografia esta tarde para avaliar crescimento fetal. Faremos esta intermédia a pedido da obstetra, repetiremos pelas 32/33 semanas outra vez. Eu estou maior, mais redonda. A barriga tem estado a dar pulos e tal como a irmã adora enfiar-me os pés por baixo das costelas e magoar-me a sério e retirar-me capacidade respiratória. Já durmo com duas almofadas e desconfortável, com a azia a perseguir-me. Faz parte. Faltam apenas 12 semanas se chegarmos ao fim. Continua a dúvida sobre o tipo de parto. Logo se verá :) Importa é que continue tudo ok, sem surpresas ou sustos. Merecemos calmaria por aqui :)

Estamos felizes, preocupados com um sem número de coisas, mas bem em geral. Esta 2ª filha virá alterar em muito rotinas e esquemas programados, mas todos nos adaptamos e acho que já nem faria sentido voltar atrás e pensar diferente :) Já falo com ela e explico-lhe que daqui a algum tempo estará no meio daquela casa onde corremos todos a jogar às escondidas e à apanhada pelo corredor :) as gargalhadas são uma constante e faz bem à alma. Espero que ela seja feliz no sítio onde veio calhar. Nós estamos felizes porque vamos ser 4 [+2].

técnicas infalíveis

desde há duas noites, já pela madrugada, oiço uma vozinha doce à minha cabeceira que me diz: "mamã, está muito frio no meu quarto, posso dormir aqui ao pé de ti?".

Como é que se diz que não a esta pequenina? :)

Esta noite tentei contrariar, expliquei-lhe que era muito de noite ainda e que se ela se mantivesse tapada que não teria frio, que o problema é estar sempre a destapar-se :) Deitei-me ao lado dela e de repente ouvi ao longe o meu despertador a tocar. Afinal eram 7h! Eu tinha-me deitado quase às 3h, não admira que me parecesse madrugada :)

Como vai ser quando a irmã dormir ao meu lado no berço? Vamos ser 4 no quarto estou mesmo a ver [sobretudo a partir de determinada hora da noite]. É tão fofinha com um boneco no colo a pedir-me para se deitar porque tem frio :) fofinha e espertalhona.

Eles sabem mesmo como chegar ao nosso coração :)

domingo, 17 de Novembro de 2013

Para mais tarde recordar [com uma gargalhada]

Sexta-feira, final da tarde. Liga-me uma fornecedora habitual e no final da conversa dá-se isto:

- oh D. Filipa o meu marido disse-me que lhe pareceu que a senhora estava de bebé
- pois é verdade e já nem falta muito
- então e já sabe o que é?
- sim é outra menina :) [voz feliz]
- ohhhh valha-me deus não é possível! Ah.. Oh...! Nem posso acreditar que chatice
- [oi?... Nem verbalizei nada]
- já viu que enorme chatice, agora tem de fazer a 3ª tentativa!

Bem... Isto se não viesse de uma senhora amorosa com daqueles aspectos quase cómicos acho que teria respondido :) assim limitei-me a rir sozinha com o ar incrédulo e triste com que ela me diz aquele "valha-me deus" :) muito bom! Já ouvi uns quantos "que pena" que confesso que me entristeceram porque estou muito feliz com mais uma menina. Mas este valha-me deus tão sentido foi impagável :)

sexta-feira, 15 de Novembro de 2013

quinny zapp?

alguém com uma coisinha destas para venda? Quinny Zapp, não importa a cor.


Tenho o Quinny Buzz que era da Clara, gosto imenso, mas tem dois inconvenientes: muito pesado e eu agora tenho um smart... dava jeito não ter de trocar de carro com o meu marido e conseguir meter o carrinho ali. Este "amigo" dobra-se que é uma beleza e pesa pouquíssimo.

ainda do 2º filho - mais uma dúvida

E serão ainda imensas, mas conto com a vossa preciosa experiência para me irem esclarecendo e dando a ajuda preciosa de sempre.

Vou ter a Isabel num hospital privado, tal como tive a Clara, o que quer dizer que o Theo poderá lá passar a noite comigo e ele estava com vontade disso para me dar apoio e etcs. Não é que seja completamente necessário, porque sabemos que não é, mas ele próprio gostava de partilhar a 1ª noite da filha mais nova. Mas isso implica claro está modificar as rotinas da Clara e colocá-la a dormir nos avós por duas noites, que provavelmente coincidirão com o fim-de-semana. Ela volta e meia dorme lá. É muito raro, mas acontece e ela gosta muito, por isso não iria estranhar. Só não quero que ela sinta que a mãe e o pai estão com a irmã e que ela foi posta de parte...

Psicólogas por aí? Será que isto é boa ideia? Será que estou a fazer filmes e isto para a miúda será na boa?

arrependida

:) ontem chegou lá a casa o catálogo dos brinquedos do Jumbo. Dona Clara folheou cheia de entusiasmo e de repente pergunta-me muito atrapalhada se eu já tinha posto a carta para o Pai Natal no correio... é que ela tinha mudado de ideias e já não queria a Casa do Mickey Mouse mas sim a trotinete da Minnie..e agora?

LOL ri-me para dentro... disse-lhe que como ainda faltava um mês que podíamos tentar escrever mais uma carta ao Pai Natal a dizer que ela afinal preferia a trotinete e a pedir desculpa ao Pai Natal por ter mudado de ideias. Ficou muito mais descansada e prometeu que esta seria a escolha final.

Maravilhosos 3 anos :)

terça-feira, 12 de Novembro de 2013

Carta ao Pai Natal

Hoje foi tarde de ir comprar as prendas de Natal da Clara para não andar no meio da confusão em Dezembro com esta barriga já proeminente :) Do Toys 'r us trouxe o papel para escrevermos a carta ao Pai Natal e o catálogo dos brinquedos.

Depois de lhe dar o jantar sentei-me com ela para que ela escolhesse uma prenda e escrevêssemos a carta ao Pai Natal. Escusado será dizer que escolheu uma coisa que eu não comprei, mas adiante :) Foi giríssimo a forma como me ditou a carta. Estou tentada a ir tirar-lhe uma fotocópia para guardar, antes de a colocar no correio :)

É mesmo gira esta fase, não me canso de repetir. Há quem se queixe de birras, braços de ferro e etcs. Felizmente também temos algumas coisas dessas, mas fomos sempre capazes de ir gerindo a coisa e hoje temos uma criança meiga, conversadora e animada, que tem saídas daquelas que adorava passar o dia de gravador na mão para nunca mais me esquecer de tudo o que tenho ouvido. :)

segunda-feira, 11 de Novembro de 2013

As castanhas

Estava a vesti-la depois do banho e começou com uma grande conversa típica dos seus fantásticos 3 anos :) explicou-me que hoje foi dia de São Martinho, que lhe deram castanhas, que só comeu uma mas que não era nada bom e mandou tudo para o lixo. Afinal ela queria era ir andar de baloiço. Isto com o olhar mais doce do mundo :) é fenomenal. Meiga, companheira fantástica, que fase fabulosa. Estou mesmo a gostar e a tentar aproveitar todos os instantes. As saídas são maravilhosas a meio das conversas. E tanto que ela conversa comigo :) é mesmo menina. Tão tagarela! 

Hoje foi também dia de ecocardiograma fetal e está tudo óptimo. Está na altura de começar a falar com ela com mais calma sobre a chegada próxima da irmã. Pensei em comprar uns livrinhos para o Natal e assim poderia ler-lhe antes de dormir. Algum que recomendem em especial? 

sexta-feira, 8 de Novembro de 2013

O 2º filho

então contem-me lá várias coisas :)

1. o que sentimos quando o 2º nasce? A sensação é igual ao 1º?
2. já estamos mais preparadas para "aquele amor incondicional"?
3. Lidamos melhor com a fase de stress dos primeiros meses?
4. Como é ter de dar atenção ao mais velho e ter de tratar de um recém-nascido ao mesmo tempo? Como nos dividimos?
5. O 2º chora tanto como o 1º (brincadeira)?
6. Como é realmente dividir/multiplicar o amor por ambos?
7.as alterações "caseiras" são assim tão grandes? É claro que dá mais trabalho, nem faria sentido se assim não fosse, mas é uma coisa para nos desbaratinar assim tanto? Eu sou extremamente metódica e organizada e consigo trabalhar todo o dia, ter sempre a roupa passada e a casa limpa e tratar da Clara a tempo e horas e ter sempre as refeições certinhas. Claro que isto passa por uma organização física e mental grande, mas faz-se. Ou melhor aprendi a fazê-lo. Com a Isabel penso que será só integrá-la nas rotinas.

Bem e tudo o mais que se lembrarem :) sosseguem o coração de uma mãe com dúvidas :) Estou a brincar claro, mas confesso que ao aproximar-se a data que não sei como me vou dividir em duas :) e gostava de saber.

música na minha vida


Ontem finalmente conseguimos controlar o problema da Clarinha desde a manhã. Já sem febre pedimos à avó que ficasse um bocadinho com ela e fomos namorar os dois um par de horas e recordar "os bons velhos tempos". Dei por mim a ouvir música de outros tempos num coliseu inundado de som e luz e a perceber como tenho tanto que me faça feliz. Estes 5 dias em exclusivo com a Clara aproximaram-nos ainda mais. Andamos sempre agarradas as duas e a dar mimo uma à outra. Invariavelmente recebo um abraço do nada e um "gosto tanto de ti mamã". Sabe maravilhosamente. Noto que falta música na minha vida. Que falta desapego aos problemas. Às vezes deixamo-nos enredar pelas coisas más e pelos sustos e chatices que vão compondo o dia a dia e não damos a devida importância ao que realmente importa. É um cliché, mas às vezes precisamos de um abanão para chegar sempre a esta inevitável conclusão.

Hoje fico ainda com ela resguardada para termos a certeza que voltaremos todos às nossas rotinas na segunda-feira sem mais sustos :) e portanto será dia também de tarefas domésticas e de deixar tudo tratado com um sorriso. E nestes dias, em que percebemos que estamos rodeadas por tudo de bom, até passar a ferro, aspirar e lavar tudo à nossa volta ganha uma nova cor :)

quinta-feira, 7 de Novembro de 2013

às 26 semanas

26 semanas e acho que ainda não tive tempo de viver esta gravidez em pleno :) ou é o excesso de trabalho, ou são sustos, ou disparates :) estava na altura de poder abrandar e ser simplesmente feliz nesta nova condição. As coisas começam a compôr-se e fazem-se planos sobre a altura em que traremos a cama de grades para o quarto que antes era apenas da Clara e que passará a ser das duas. Já o virámos todo para dar espaço a ambas, com os respectivos brinquedos num cesto para cada uma.

Entretanto chegou também o berço que é amoroso :)


Éramos para utilizar o que foi da Clara mas era daqueles cestinhos pequeninos tipo alcofa que aos 3 meses e pouco deixou de servir. E desta vez queria ter a bebé um pouco mais ao meu lado, até para não a colocar no quarto da irmã cedo demais potencialmente a acordá-la de noite. Este tem 90cm e vai dar para bastante mais tempo. A roupa está finalmente toda lavada e passada a ferro, produtos de higiene adquiridos e falta apenas ir à arrecadação recolher ovo, carrinho e todos os outros etcs de bebé que confesso que provavelmente não me lembro de metade. :)

Vai ser estranho voltar atrás, voltar às noites em claro, ao cansaço e às olheiras. Mas por outro lado anseio por conhecer-lhe a cara e o cheiro e desta vez tenho imensa curiosidade para ver se é ou não parecida com a irmã, se me olhará também com aqueles olhos verdes ou se por outro lado sairá mais ao pai. Vai ser giro esta nova dinâmica familiar, até porque desta vez não vamos despreparados e já vamos mais conscientes das dificuldades dos primeiros meses. Espero poder lidar com esta segunda filha com outra serenidade e poder olhar acima dos olhos do cansaço e aproveitar mais cada fase :) Estou ansiosa, não sei como será :) mas vai ser bom de certeza. 

quarta-feira, 6 de Novembro de 2013

obrigada a todas pelo apoio. A febre continua, embora finalmente mais baixa. Mas esta noite pelas 2h da manhã andávamos nos 40.5ºC outra vez. Voltámos ao médico à hora do almoço, já com ela sem febre há 6h (o que até agora era uma vitória) e mandou fazer amanhã análises à urina "just in case". Dormiu a sesta e acordou nos 38ºC. Ainda não subiu disso e mediquei-a. Mas ao menos não voltou a subir.

Com isto tudo tenho dois bilhetes para o concerto de Suede amanhã à noite no Coliseu de Lisboa... que foram difíceis de arranjar porque está esgotadíssimo. Não sei o que faça, provavelmente vou estar até à última para perceber se consigo ou não ir. Não a deixo com febre com a minha sogra, isso não. Mas estava tão a precisar deste bocadinho a dois :( Bem, deixemo-nos de pensamentos egoístas, estamos a fazer o possível e o impossível para pô-la boa e parece-me que já fizemos progressos porque estamos com 38 e não com 40ºC e começou a descer com o Brufen e não a subir em flecha.

Precisava de descansar :/

terça-feira, 5 de Novembro de 2013

Sustos

Não deve haver pior do que levar um filho a voar para o hospital e dar entrada com ele nos braços já sem quase responder ou ser capaz de abrir os olhos. Foi o meu final de tarde. Chamada à escola porque a Clara acordou subitamente com 39.5. Trouxemos para casa mas não havia meio de fazer baixar a temperatura. Às 18h30 já ia nos 40 e resolvemos ir de imediato ao hospital. Escaldava. No carro atingiu os 41 e eu que ia atrás com ela com compressas frias na cabeça a tentar controlar a temperatura, achei que ia panicar porque ela deixou de me responder e pendia a cabeça para a frente como se estivesse a desmaiar. Saí do carro com ela a correr nos braços, sem olhar pelo estado já avançado de gravidez que isto não se escolhe entre filhos. Nem passei na triagem, mandaram entrar de imediato e medicaram-na de forma mais forte para obrigar a temperatura a baixar. Estivemos 4h nisto porque a febre baixava mas passado meia hora disparava de novo. Vomitou pelo meio, já não nos deixaram sair... Estávamos todos exaustos até que conseguiram estabiliza-la com soro e lá viemos embora já tarde de noite, completamente exaustos e mal refeitos do susto. 

Chegámos a casa com ela completamente a dormir mas com a temperatura disparada de novo. Foi toda a noite a combater entre os 39,6 e os 39,8... Às 7h lá cedeu. 

Estamos exaustos. Espero não voltar a repetir a experiência, sobretudo grávida, porque entrei num estado tal de stress que só quando voltei a casa consegui parar e desatar a chorar a largar tudo o que tinha sido a loucura e o susto da noite. 

Mais não ok? Agora é tratar dela a ver se melhora. Juro que me questiono como será quando forem duas. Ficamos mesmo a viver com o coração fora do peito

terça-feira, 29 de Outubro de 2013

Beijos caninos

Estava aqui deitada com o Guga como faço tantas vezes e do nada o meu adorado cão dá-me duas lambidelas na bochecha, encosta-se à minha barriga, Isabel reage e o cão começa a lamber-me a barriga, aninhando-se.

Fabuloso. Adoro bichos, sobretudo os meus. A meiguice, a amizade sem mais nada, a lealdade... Tão difícil de encontrar na maioria das pessoas e tão simples nestes meus Mini amigos incondicionais. :) que ternura ele encostado a mim a interagir com um bebé que está na barriga :) amoroso mesmo

segunda-feira, 28 de Outubro de 2013

conversas matinais

Estava a vesti-la de manhã. Enquanto lhe penteava o cabelo perguntou-me:

- mamã vamos ver os Caricas?
- sim Clarinha, mas é só em Dezembro
- Ahhh.... ontem fomos ver a Xana Toc Toc
- pois foi amor, gostaste?
- Sim! E depois de vermos os Caricas vamos ver a Xana Toc Toc outra vez e depois o Mickey outra vez, e depois a Minnie.....
- (gargalhada da mãe) e depois vamos à falência não?
- Sim!!!

Pronto... é isto aos 3 anos e meio. Damos um dedo e quer o braço todo :)

segunda-feira, 21 de Outubro de 2013

por cá

de volta de viagem e mais calma depois de uma semana para esquecer. Uma ecografia, não vou dizer mal feita, mas pelo menos feita a correr, que levantou uma suspeita grave e que me pregou dos maiores sustos da minha vida. Eu, criatura racional e com os pés na terra, dei por mim a sair de um consultório a chorar e a pôr as mãos na cabeça. Felizmente tudo não passou mesmo de um erro [idiota e desnecessário] que me levou felizmente a pedir uma 2ª opinião que contradisse em tudo o que a 1ª argumentou e desta vez com calma e fundamento. Isabel está bem, tem um percentil normal e não há indício de qualquer problema grave. Felizmente. Foram 3 dias muito maus, de muito choro sozinha em silêncio, para finalmente poder levantar a cabeça e respirar fundo e de alívio. Até parece que aprendi a sorrir outra vez!

Passando ao lado das coisas más que só ensombram, a viagem foi fantástica. Ao contrário do que muita gente afirmou a Clara simplesmente adorou a Disney. Adorou mesmo e ainda hoje fala e descreve tudo o que viu e fez. E foi tanto! Foram dois dias intensos em que pôde abraçar todos os personagens e andou em tudo o que eram carrosséis (excepção óbvia às montanhas russas, mas nessas nem eu pude andar). Quando viu a Minnie e a Princesa Sofia foi o auge da mais completa felicidade :) Valeu a pena e até dei por mim emocionada com o tamanho da felicidade dela abraçada à Minnie e a ver a parada com todos os personagens. O resto do trabalho de doutoramento também se fez e ela portou-se lindamente! Não tivemos uma birra, uma cena, nada. Portou-se mesmo bem e colaborou sempre mesmo em visitas longas a palácios infindáveis. A chuva e o frio [malditos 7ºC!!] não ajudaram, mas o rescaldo é bastante positivo :) Serviu para descansar a cabeça. De resto andei muitíssimo, tanto que agora tenho ordens expressas da obstetra para "vida de grávida" :)

Estamos em fase de reorganização, sobretudo da vida familiar. Desculpem a ausência. Depois de uma viagem tão feliz levar com uma bomba daquelas dois dias depois foi muito mau, fragilizou-me muito. Há coisas que não se podem afirmar de ânimo leve, sem certezas, sobretudo numa gravidez. Felizmente não passou de uma suspeita absurda. Mas até que eu conseguisse confirmar as minhas suspeitas do erro foi muito mau.

Estou de volta com um sorriso na cara :) Já falta tão pouco. Vamos a caminho das 24 semanas! Agora sim começo a organizar tudo para ver se pelas 30 e poucas semanas tenho tudo pronto :)













segunda-feira, 30 de Setembro de 2013

Uma espécie de mantra ou simples legado para as minhas filhas

Ontem de manhã fui à Vendinha das mães e os meus olhos pousaram nesta placa e foi o amor à primeira vista. É uma das frases chave aqui do blog e achei que deveria estar no quarto delas para que lhes ficasse sempre na memória porquê e como vale a pena viver ;)

Que sejam sempre muito felizes, é mesmo o meu maior desejo. A Clara a quem já amamos profundamente e a Isabel que está a chegar e que vai ocupar o resto do espaço no nosso peito.


sexta-feira, 27 de Setembro de 2013

20 :)

Fazemos anos hoje :) metade exacta :) ainda não estou enorme, ufa 

quinta-feira, 26 de Setembro de 2013

aviso de vários casos de gastroenterite no colégio....! é de mim ou isto acontece-nos sempre uns dias antes de viajarmos? Piora comigo grávida. Tive uma gastro na 1ª gravidez e fui internada porque foi mesmo muito mau. Agradecia que desta vez escapássemos as duas, pode ser? O avião não espera, está tudo marcado e pago.....

inspira, expira......
this girl is on fireeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee

tanta azia credo, terá sido do pastel de belém?

quarta-feira, 25 de Setembro de 2013

Dúvida para mães de dois (ou mais)

Estava a dar banho à Clara e questionei-me como farei isto de a deixar estar na banheira cheia de água a brincar quando tiver a Isabel... Deixo a bebé no berço? Penduro-a em mim no sling? 

Hummm isto não vai ser simples com duas. Sobretudo se ainda estiver sozinha com elas a esta hora como é comum e tenha uma a querer mamar e a outra a querer comer e tomar banho.

Tenho de perder esta mania de me preocupar por antecipação, mas já que falamos nisto alguém me explica como gere dois ou mais em que cada um faz solicitações diferentes à mesma hora?
Chegar a casa, descalçar os sapatos que hoje eram fechados por causa da chuva e apertam os meus pés inchados. Dar um lanche leve à Clara e comer também qualquer coisa. E finalmente deitar-me no sofá e suspirar de satisfação por poder descansar meia hora antes de entrar no lufa lufa de lhe dar banho e fazer o jantar. 

Comecei a sentir nitidamente a Isabel. É giro mas ainda não me habituei em pleno a esta ideia de ser mãe de duas :) ligaram de uma creche a perguntar se estavam a falar com a mãe da Isabel e eu amavelmente corrigi a dizer que a minha filha se chama Clara e só daí a uma fracção de segundo me apercebi do disparate cometido :) ainda estou a digerir a ideia de que desta vez terei de colocar um bebé de 6 meses numa creche. Não estou a achar muita graça mas isso é tema para outro post :) agora vou aproveitar estes minutos que restam :) até amanhã

:)

Ontem tive de sair do trabalho mais cedo porque tinha um pé ou qualquer coisa enfiado debaixo da minha costela esquerda e mal conseguia respirar. Estava mesmo aflita. Nem consegui levar a Clara à natação, que entretanto vou desistir porque a miúda faz um filme de cada vez que a tento levar. Porque tem medo de ir sozinha, porque não gosta da professora, terminando com um "por favor mamã leva-me para casa". Enfim.

Hoje sabe bem estar assim mais fresco e a trabalhar a ver a chuva a cair pela janela ao meu lado :) Estou melhor, o pé da criança já saiu do local indesejado e ontem à noite fartei-me de a sentir mexer quando comi uma coisa que não devia: farinha pensal. Que saudades e soube-me tão bem, mas tenho mesmo de ter cuidado com o peso porque já percebi que tenho tendência para engordar com o ar. Vamos a meio e já lá vão 3kgs. Não sei se é muito ou não, mas voltar a ver o 60 na balança não me atrai particularmente.

Abrandámos muito o ritmo e sinto-me melhor, menos cansada :)

Começa também o countdown para nos enfiarmos num avião para tratar do que falta do doutoramento :) mais uns dias e começa o sabor a semi-férias. E ela anda doida a dizer que vai ver o Mickey. Já lhe disse que faltam duas semanas e que hoje fazia com ela um calendário para poder riscar a cada dia que passa para contar quantos faltam.

Está tão gira :) acorda-me e abraça-me de manhã, diz que a mãe é a maior amiga dela e que gosta muito de mim. É por isto que vale mesmo a pena tudo :) Ter 30 anos e ser assim feliz e realizada é óptimo. Financeiramente haverá um dia de ser melhor, ainda somos novos. Mas só o facto de nos termos uns aos outros, de podermos abraçar-nos assim todos os dias e enroscarmo-nos os 3 (e meio) no sofá... só isso já faz com que tudo pareça perfeito

terça-feira, 24 de Setembro de 2013

preocupada

A Clara diz a toda a gente que a mãe tem a mana na barriga e que ela tem um mano na barriga dela. E desde ontem à tarde começou a falar com a própria barriga e a dizer "oh mano não faz ixo"...

Ora isto de mim não veio. Eu não sinto a bebé logo não tenho qualquer tipo de conversa com a minha barriga. E de onde é que a miúda enfiou na cabeça que tem um mano na própria barriga.

Duas palavras: ME - DO (lol)

segunda-feira, 23 de Setembro de 2013

e por hoje é tudo :) roupa de dona Isabel toda lavada, passada a ferro e arrumada na nova cómoda no quarto das duas. Trabalho todo despachado apesar da hora tardia :) vou descansar e ver as novelas da noite para não ter de pensar muito em mais nada e aninhar-me no meu príncipe que cuida da nossa filha para que eu possa fazer o resto.

Uma pergunta: eu sei que senti a Clara tarde, mas está a moer-me a cabeça estar de 20 semanas e não sentir esta pequena criança. Sinto apenas qualquer coisa que se enfia por baixo das costelas esquerdas, o que me parece ser um pé ou um braço. E dói bastante. Volta e meia quando como qualquer coisa, especialmente com mais açúcar, sinto qualquer coisa muito ténue a mexer. Mas tão leve ainda...

Devia haver um ecógrafo na casa de qualquer futura mãe. :) Não sou nada ansiosa é o que vale e até agora passou a correr esta gravidez. Mas quando fico assim mais parada apetecia-me senti-la melhor para ter a certeza de que está tudo bem.
Pronto, parei mesmo. Agora vamos abrandar o ritmo. Ando com os pés e mãos tipo duas batatas ao final do dia e já me arrasto pelas obras escada acima escada abaixo e no meio do entulho e cheiro a tintas, poeiras e afins.

Que seja. Por esta bebé que é muito desejada e que merece ter uma mãe equilibrada e não esgotada quando ela nascer. Não significa claro que se deixe de trabalhar, mas significa um abrandamento considerável sobretudo na correria a que me habituei :)

Obrigada Mara em especial pelas tuas palavras. Traduziste na íntegra aquilo que sinto